Blog Puro Bem-Estar

/Saúde

Por que não reutilizar garrafinha plástica?

 

A crescente preocupação com o meio ambiente e a diminuição da produção de lixo faz com que cada vez mais pessoas optem por reutilizar garrafinha plástica, especialmente as de água. No entanto, apesar da conscientização necessária para a proteção ambiental, a reutilização destas garrafinhas de água pode significar alguns riscos à saúde.

 

Reutilizar garrafinha plástica pode comprometer a saúde das pessoas especialmente pelo fato de este tipo de material apresentar grande risco de contaminação bacteriana ou contaminações ainda piores, não sendo recomendada a sua reutilização em hipótese alguma.

 

Contaminação bacteriana e riscos à saúde

 

Como citado, o principal risco à saúde na reutilização da garrafinha plástica está associado à contaminação bacteriana. Isto se deve ao fato de que estas garrafas plásticas proporcionam às bactérias um ambiente extremamente úmido, fechado e em constante contato com partes do corpo como as mãos e a boca, ou seja, um ambiente muito favorável à proliferação destas bactérias.

 

No entanto, os riscos à saúde derivados da reutilização de garrafinhas plásticas não se resumem apenas à contaminação bacteriana. A composição destas garrafinhas apresenta diversos materiais e produtos que podem se desprender do material plástico com o passar do tempo e, desta maneira, contaminar o corpo ao consumir o líquido que entra em contato com estes materiais dentro da garrafa.

 

Um destes compostos é o Bisfenol A, também conhecido como BPA, utilizado especialmente para produzir garrafas plásticas à base de policarbonato. O Bisfenol A é uma substância com efeito disruptivo endócrino que pode causar problemas ao organismo e desregulação hormonal, além de comprometer o funcionamento da tireoide.

 

Embora todos os tipos de garrafas plásticas possuam substâncias que, ao longo do tempo, podem ser prejudiciais à saúde, além de contaminar o meio ambiente caso sejam descartadas incorretamente, existe uma classificação para as garrafas plásticas. Esta classificação é feita com os símbolos de reciclagem, que variam com números de 1 a 7, de acordo com a composição da garrafa plástica. As garrafas à base de policarbonato, por exemplo, que possuem maior quantidade de Bisfenol A, são caracterizadas pelo símbolo de número 7.

 

De acordo com esta classificação e os símbolos de reciclagem, as garrafas plásticas podem ser encaminhadas para a reciclagem e utilizadas da maneira correta, gerando novos produtos e contribuindo para a preservação do meio ambiente.

 

Alternativas para o uso de garrafas

 

Com a recomendação de não se reutilizar garrafinha plástica, outras alternativas devem ser buscadas para o armazenamento de água ou outros líquidos, de forma que as garrafas plásticas não sejam tão necessárias e também que se diminua os riscos à saúde.

 

Uma das melhores opções são as garrafas de vidro, que podem ser limpas e reutilizadas sem que soltem substâncias ao longo do tempo. Garrafas de aço inoxidável, no formato squeeze, também são uma boa opção pela possibilidade de serem limpas e reutilizadas sem riscos à saúde.

 

Independentemente de qual seja o material da garrafa escolhida para armazenar água, é importante que a cada reutilização estas garrafas sejam limpas e secas antes de serem utilizadas novamente, evitando desta forma que bactérias se acumulem nestes recipientes, reforçando assim a segurança e diminuindo a chance de contaminações e os riscos à saúde.

 

E aí, que tal prestar mais atenção na qualidade da água que você toma?

 

 

Voltar
}